A História de Hogwarts....

Ir em baixo

A História de Hogwarts....

Mensagem por Narrador em Sex 08 Fev 2013, 17:45


A H I S T Ó R I A D E H O G W A R T S




O tempo é formado de pequenos fragmentos, que contam histórias, constroem momentos inesquecíveis, e até mesmo nos ensinam com seu passado seja este bom ou não. Estes pequenos fragmentos registrados em livros, em pedras, ou em memórias. Nada pode ser perdido para sempre, assim como nada pode ser escondido eternamente, afinal verdadeiramente, tudo de alguma forma encontra um meio de voltar até nós.

Houve uma época, em que quatro jovens sonhadores foram considerados loucos, porém mesmo assim, lançaram-se pelas águas turbulentas e negras de um lago, encontrando enfim uma terra onde poderiam construir um sonho, um desejo, uma missão um padrão em educação. O que antes parecia um sonho começava a se tornar realidade, e pouco a pouco, pedra sobre pedra, um castelo ia sendo montado. Mas não se tratava apenas da construção em si, mas de seus alicerces, que eram aqueles quatro jovens: Rowena, Salazar, Helga, Godric. Cada qual com seu real desejo, e apenas uma missão: tornar aquele monte de terra e grama em algo maior, em algo que poderia sim ser eternizado.

E foi assim que surgiu Hogwarts, um castelo com seus segredos e mistérios, passagens secretas, histórias que poderiam ser contadas por seus quadros e quem sabe até por suas paredes de pedras, sempre tão frias; Que contrastavam com o calor, ao qual a escola recebia todo o ano seus novos e antigos alunos. Muitos que se formavam voltavam tempos depois para darem aula, voltarem a viver naquele ambiente onde a magia reinava.

Por longos anos os fundadores fizeram parte dessa história, com seus momentos de glória, e tristes fatos que marcaram épocas, foi assim que o mundo bruxo foi ganhando suas características, sua educação, suas regras sociais, educacionais, culturais. Mas como toda Era tem um fim, chegou o dia de dizer adeus, aos que essa escola fundaram, um a um, foram seguindo seu caminho.

Rowena, que tanto amou Salazar por anos, escondendo dele o segredo de uma filha. E por fim parecia que tudo, daria certo. Tudo que fora feito perdoado, e uma nova chance dado, eis que Helena, rouba seu diadema, iniciando assim uma caça por esta, e quem se propõe a tal, seu eterno namorado e pretendente, Mais conhecido como O Barão, e esse por engano joga um feitiço nela, ao encontrar esta com outro jovem. Vendo sua amada Helena morrer em seus braços, e se mata após isso não conseguindo carregar essa culpa. Por outro lado Rowena, não aguenta tal desfecho, e mesmo com seus amigos Godric e Helga apagando sua memória, a fazendo ter dias de paz e tranquilidade, chega o dia que a tênue linha da verdade e mentira se rompe, e esta definha lentamente, se afastando da escola, de seus amigos, de seu amor. A casa da sabedoria perdera sua chefe, Hogwarts perdeu a fundadora que se importava com o saber, com a inteligência, e que parecia ser a fonte inesgotável de alegria e bondade. E o dia mais temido chega, com um comunicado que choca todo o mundo bruxo: Rowena havia morrido sozinha em casa, abraçada a foto onde ela, Salazar e Helena estavam juntos. Não havia como remediar a dor sentida, e nem mesmo a sabedoria de uma vida, evitou que esta desistisse do que mais amava: viver. E do outro lado com certeza viu que tudo havia terminado, que não deixara lacunas a serem preenchidas e teve seu descanso merecido, em paz.

Salazar, um dos mais rígidos fundadores, que sempre exigiu o melhor de seus alunos. Mesmo que isso significasse passar por cima de qualquer um, mostrou ao final de seu mandato em Hogwarts ser um homem diferente, um homem que apenas seus discípulos conheciam bem. Após mais uma decepção que a vida lhe proporcionou, após ter deixado em Hogwarts o fruto de sua amargura, o Basilisco que ficou preso à câmara secreta, viu que de nada aquilo adiantava, e se afastou da escola que lhe trouxe enumeras alegrias, recolhendo-se ao anonimato, fazendo sua vida valer a pena de outra forma, encontrando bruxos em orfanato, os guiando até o mundo mágico e até mesmo pagando por sua educação. Aquele homem que um dia fora temido, se resumira a um fragmento, um espellho rasgado, sua ultima visita em Hogwarts foi para ver um espelho, muito conhecido, e admirar a imagem ao qual neste ele estava cercado por seus amigos, Godric, Helga, Rowena e sua filha Helena. E naquela noite ele se permitiu descansar, indo até a câmara e olhando nos olhos da criatura, que ele mesmo criara. Pois não poderia mais ter o que desejava, mas ansiava por encontrar em outro mundo o que lhe fora tirado. E enfim encontrou sua paz.

Helga que muitos tiveram como a mais doce e suave das fundadores, sempre com um sorriso e braços prontos a receberem seus discípulos e os demais, sem nunca sequer os ver como alunos de diferentes casas, talvez ela tenha sido a única fundadora a ver todos como alunos de Hogwarts apenas. E isso que fazia toda e qualquer diferença. Mas a vida lhe pregou várias peças a começar com sua gestação e filha, que a mesma tentou esconder, e apenas seus amigos sabiam a respeito. Depois ajudando sua melhor amiga e também fundadora a superar uma perda, que jamais deveria ser superada, afinal: pais jamais deveriam enterrar seus filhos. E arcou com as consequências desse ato. Mas ao ver a chefe da corvinal e do da sonserina saírem, foi a vez dela olhar para um outro horizonte, e ver que a vida poderia ser diferente, que ela poderia mudar não o passado, mas o seu presente, e largou a escola, indo em busca de sua filha, a educando. E ajudando jovens bruxos ainda crianças a encontrarem o caminho para a verdadeira magia. Terminou seus dias com sua filha, suas memórias, suas escolhas, e pode se dizer: foi feliz.

Godric, foi sem dúvida o mais pomposo dos fundadores, sempre com um chapéu seu maior companheiro. Teve um relacionamento breve que lhe proporcionou anos mais tarde uma filha, uma herdeira de toda sua honra, valores, e logicamente charme. Foi amigo leal de todos aqueles que o conheceram. E um dos que sempre foi contra qualquer magia proibida a seu ver, mas passou por cima de tudo isso, para ajudar dois amigos. Apagando suas memórias e as modificando. Pagando um preço alto por isso quando ambos descobriram a verdade, e entendendo o porquê nunca concordara com tal coisa. Após ver os amigos saírem lentamente do castelo, das terras, do sonho que fundaram juntos, decidiu que era hora de partir, rumando a locais desconhecidos, conhecendo novas pessoas, reencontrando antigas, como sua ex esposa, ao qual manteve um relacionamento amigável e não amigável, mas extremamente divertido. Veio a descansar ouvindo seu eterno chapéu seletor reclamar da quantidade de bacon que comia, vendo sua filha ter seus netos, e implicando com estes, se despedindo de seus amigos e pedindo pra que fosse enterrado junto a eles. O que lhe foi dado, descansando em um dia de verão, enquanto resmungava sobre polir sua espada, e em como a aliança dele estava sem brilho, vendo a vida seguir seu rumo. No final entendendo que fizera as escolhas certas, mas tarde demais.

Todos tiveram seu desfecho, alguns claramente, outros nem tanto. Em ocasiões houve despedidas em outra nem tempo para isso ocorreu. Mas apesar de tudo, a vida seguiu seu curso, pois era como devia ser.

Outros tempos vieram, e com este diretores, chefes de casa. Uma nova época começava, mas jamais era deixado pra trás o legado, a história que aquele castelo viu. Com esses quatro fantasmas surgiram: Frei gorducho, um homem baixo, rechonchudo que fora vitima da inquisição, mas na verdade, este foi morto pelas mãos de uma mulher em busca de vingança, que foi conhecida por muitos como: Lady. E morreu por ser considerado um bruxo, o que ele realmente era. Mas em tal época a magia era ainda menos compreendida por trouxas, e até mesmo por bruxos, Nick-Quase-Sem-Cabeça entrou ainda na Era fundadores, assim como o anterior, este participava de uma caçada, em busca de emoção, mas foi pego pela inquisição e morto na guilhotina, mas ouve um problema, sua cabeça não foi totalmente separada do corpo, o que causa uma grande revolta ao fantasma até nos dias de hoje. Dama-Cinzenta, nada mais que Helena Ravenclaw, chega a Hogwarts, ainda com sua mãe lá, para tentar reparar os erros do passado, obter seu perdão, de seus pais que não se lembram dela. Mas quando se recordam, preferem sair da escola, conviver com o que em outro tempo era sua filha de carne e osso, e agora apenas um fantasma não fora fácil. Mas ela não ficou só, pois Barão Sangrento honrou a promessa que fez a sua amada Helena, e a encontrou em Hogwarts, para juntos viverem a eternidade, buscando um perdão que somente eles poderiam se dar.

Aos poucos novas regras foram criadas. E quando mais nada se esperava eis que um Poltergeist muito importuno chegou a Hogwarts, na verdade ao que parecia ele sempre esteve lá, mas apenas depois finalmente lhe deram um nome ou melhor apelido: Pirraça. Este causava estragos por onde passava, adorava atormentar a todos. Porém respeita até hoje apenas um fantasma: Barão Sangrento, muitos tentam entender o motivo disso, mas nada é falado. Mas o que tudo indica é que há um medo deste com o outro fantasma, ou quem sabe alguma dívida.

Um novo tempo surgiu quando aquele-que-não-deveria-ser-nomeado, ressurgiu no mundo, e junto com este a história do menino que sobreviveu. A dor, a perda de quem mais amava e principalmente a perda de sua identidade, que aos poucos foi sendo conquistada a cada página e linha de sua história pessoal que foi escrita. Uma batalha veio para mostrar que nem sempre o certo é fácil. Mas ainda assim se torna glorioso quando tudo termina, havendo um tempo de recomeçar, e novamente olhar o horizonte com esperança, com fé em dias melhores e em um futuro pleno. Aquele que nada tinha ao final conquistou o que mais sonhava: amigos e família. E seguiram em paz por longos anos, vivendo, amando, aprendendo. A paz reinou no mundo bruxo, homens e mulheres se formaram em Hogwarts, seguindo suas profissões, seus caminhos.

Após longos anos, um novo tempo começou, a diretoria abriu sua cadeira vazia, antigos professores finalmente tiveram seu descanso alguns se aposentando outros morrendo por idade. E logo um novo começo se iniciava em Hogwarts. Com tribulações, tormentos, tempestade, e também dias ensolarados, alegres, com risos a ecoar, pois a vida disso era feita. De momentos em que queremos jogar tudo pro alto e desistir e outros que vemos o que realmente vale a pena, e o motivo da magia precisar continuar. Mas a verdadeira história de Hogwarts não era a magia existir, não era ter cavalos alados voando, sereianos nadando, uma lula gigante a balançar seus tentáculos, elfos surgindo a pipocar nos corredores, fantasmas a sempre causar aquele calafrio, aulas que davam emoções até nos mais experientes professores, quem dirá os alunos.

A verdadeira magia dessa escola era apenas uma: AMIZADE. Pois esse é o único elo, que através do tempo jamais foi quebrado, sempre mantido, sempre valorizado. Pois nunca ninguém poderá ser feliz sozinho, nunca ninguém é tão poderoso a ponto de não querer ter um amigo. E essa magia, é que torna esse sonho sólido, os momentos inesquecíveis, e qualquer desentendimento passageiro.

Que o sonho continue, que a magia prevaleça, e que jamais nos tornemos inimigos, daqueles que um dia foram nossos amigos.

SEJAM BEM VINDOS A UM NOVO ANO EM HOGWARTS!!!!


A história descrita acima pertencem à Christiane de Vasconcellos, e foi feita especialmente pra o fórum FIDELIUS RPG, baseando esta no que foi lido nas obras de JK Rowling, e também na antiga trama do FIDELIUS RPG - Era Fundadores: http://fidelius-rpg.forumeiros.com/forum


avatar
Narrador
Admin
Admin

Mensagens : 192
Data de inscrição : 16/01/2013

Ficha técnica:
HP: ∞
Defesa: ∞
Ataque: ∞

Ver perfil do usuário http://rpg-fidelius.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum